Lembrança Eterna de uma Mente sem Brilho


Preciso de um post novo…
10-maio-2006, 2:10
Filed under: Diatribes

Vocês que deixaram mensagens são todos lindos. Lindos, lindos, lindos. Me fizeram muito feliz. Quero que saibam disso.

Meu único problema é que não consigo ficar deprimido. Eu bem tento. Tento pensar em coisas ruins, imaginar cenários fictícios pessismistas – tudo. Mas acabo sempre saindo, rindo, brincando, olhando nos olhos de pessoas interessantes e voltando a ter esperança que existe alguém que valha a pena por aí. Ou até bem perto de mim. Quem vai dizer?

Bia foi perfeito quando disse “cada pessoa, um momento; cada momento, pessoas diferentes. nunca é bom demais, nunca é suficiente igualmente. a paixão se transforma, o amor se transforma”. Pra isso me preparo. Sei que tudo na vida muda, que as pessoas mudam, que os sentimentos mudam. Gostaria de ter a coragem de encarar, cegamente, mais uma vez, um relacionamento. Gostaria de não ficar exaltando as imperfeições que todos temos, dando menos valor às virtudes. Ninguém é interessante porque sempre vai existir algo que me irrite. E sei que não posso me sentir assim, mas é o que sinto.

Basta uma risada errada, uma colocação ideolóliga contrária (e mal colocada, convenhamos, porque discussões ideológicas são sempre sensacionais quando bem-feitas), uma deslizada qualquer para que não me sinta mais interessado pela pessoa. Não tenho mais paciência para o inesperado, para a descoberta. Quero as cartas na mesa, ali, na minha frente, porque se não não jogo. Procuro uma sinceridade e uma honestida de sentimentos right away – não espero os sentimentos se desenvolverem. Quero tudo na hora, pronto, já.

Pretendo mudar em breve. Começar a ver a vida mais levemente. Tentar me envolver com pessoas para ver no que dá. Sinto-me estranhamente confortado por uma certa pessoa ultimamente. Foi por não poder ficar com ela no sábado que fiquei um pouco assim. Acho eu também. Pior é que não sei se a desejo ou simplesmente gosto de sua presença, de suas palavras, de estar ao lado dela.

E realmente, pra finalizar, não acredito no amor. Como o Bia mesmo diz, esse sentimento que criamos é altamente moldável, manipulável, descastável, mutável. Tudo, na minha percepção, resume-se ao básico sentimento de tesão e conforto. O amor muda quando a variável tesão passa a ser menos peso em relação à outra, mas nem por isso deixa de ter importância na equação. Quando uma das variáveis torna-se nula, ou o relacionamento fica insuportávelmente chato (tesão = 0), ou fica doentio (conforto = 0). O amor foi feito para que nós pudéssemos entender essa equação e pudéssemos nos contentar em chamar nosso conforto de amor eterno. Ou nosso tesão de amor depois de duas semanas de namoro.

Anúncios

1 Comentário so far
Deixe um comentário

Mas há a vida

Clarice Lispector

Mas há a vida
que é para ser
intensamente vivida, há o amor.

Que tem que ser vivido
até a última gota.
Sem nenhum medo.
Não mata.
Viva | 05.10.06 – 4:48 pm | #

Blé.
Bruno | Homepage | 05.11.06 – 1:20 am | #

Dude….just fucking snap out of it! hehe
yer bro | 05.11.06 – 11:44 am | #

Que ótimo que o sol voltou a brilhar. Beijocas
Yvonne | Homepage | 05.11.06 – 2:07 pm | #

Comentário por Bruno




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: