Lembrança Eterna de uma Mente sem Brilho


The art of the encounter
6-agosto-2006, 6:29
Filed under: Diatribes

A amizade é a arte do encontro.

Tem um ano, um ano só, que estive na Cinelândia para a despedida do Alex. Fui com uma despretenção absurda, e um medo descomunal de encontrar pessoas completamente alienadas, loucas, antipáticas e que não teríam absolutamente nada a ver comigo. Dia 5 de Agosto de 2005 foi realmente um dia especial.

Parti sem noção nenhum de que aquele dia seria um divisor de águas. Quebra de inúmeros paradigmas. Um espetáculo de chupação de dedos fétidos e sujos aliado ao encontro sublime de tantas pessoas que hoje chamo de amigos.

Nunca fui de fugir de encontros, isso é verdade, mas já houve uma época em minha vida em que isso era impensável. Estranho. Algo que nunca passaria pela minha cabeça. Bem, ter um blog já seria suficientemente estranho, imagina me encontrar com diversos blogueiros de bobeira na Cinelândia…

Chegando lá logo vi a figura do Biajoni. Sem saber muito o que fazer, afinal só conhecia mesmo a caroça do Rafa, que tinha tido a bondade de botar sua carinha de pensador no template do seu blog. Mas lá fui eu interromper uma conversa entre o Bia e a Viva (ah, Viva…), me apresentando e recebendo de volta: ‘porra, achava que você era um nerd de dois metros de altura e magricelo.’ Como sabem, nenhum dos quesitos, a não ser o nerd, chegam perto de quem vos escreve quase diáriamente.

Rafa, com sua indiscutível presença, carisma e sotaque ridículo me fez sentir em casa, já partindo pra putaria e sacanagem assim que resolvi sentar à mesa, em frente ao Bia e ao lado da Viva. Lembrar disso tudo hoje, meu aniversário de mudança, é realmente enriquecedor. Nababu, nosso eterno Amaury, capturando todas nossas caras e bocas, deixou claro que iríamos nos encontrar sempre, por aí, perdidos nessa blogosfera e nesse mundo estranhíssimo em que vivemos.

Olhar para o lado esquerdo da mesa amarela, suja, molhada de cerveja, naquele chão da praça imundo, e ver o Alex se deliciando com os pés de uma certa oompa-loompa linda foi bizarro e inesquecível. Entre lambidas ele me saudou, brevemente, para voltar aos seus fetiches assustadores, engraçados e no mínimo impróprios para um evento num boteco sujo no centro do Rio de Janeiro. Depois conversar por muito tempo com uma pessoa de ar rebelde, cabelos cor-de-fogo e um chicote na mão foi interessantíssimo – além de deveras engraçado, claro.

Ver uma pessoa chegando sorrateira, como quem não quer nada, e se apresentar como Doni – ‘sim, aquele de Sampa’, disse ele – será uma imagem que nunca esquecerei. Esse abertura instantânea das pessoas, essa procura e esse esforço de fazer o encontro acontecer, para conhecer as pessoas das palavras no site, da troca de emails e mensagens no MSN. Esse esforço é que me fez acreditar na força do encontro que tivemos. Na graça e na beleza da quebra de paradigmas para se alcançar um lugar tão melhor e mais completo que assusta tanto quanto preenche e alegra.

Com o tempo, reparei que estava lá envolto de amigos que nunca tinha tido a oportunidade de conhecer. Pessoas distantes, porém tão juntas devido à esse meio de comunicação que tanto gostamos de usar. A blogosfera me proporcionou um crecimento ímpar, uma chance de divulgar meus pensamentos, minhas histórias pessoais, minhas angústias, meus anseios, meus sonhos e minhas mágoas. Serviu de canal para eu ter como expressar minha calma e serenidade diante da minha doença, de poder, mesmo nesse sitezinho aqui, mostrar à todos que existia sim uma forma de se tratar com leveza, criatividade e, principalmente, humor um fato que para tantos é tão trágico.

Foi através do site do Alex que pude explorar tudo o que sentia. Foi na troca de experiências, por mais que tenhamos alguns anos de diferença, que pude descobrir a barreira inexistente que existe na internet. É justamente por isso que hoje vejo isso aqui, esse blog, como uma extensão do meu corpo – uma imagem projetada à todos do mundo inteiro que queiram, nem que seja por dez segundos, dar uma espiada para ver o que tem por aqui nessa mente sem brilho, mas cheia de lembranças.

A amizade é a arte do encontro.

Anúncios

1 Comentário so far
Deixe um comentário

Todas as vezes que eu contei essa estória para alguém que nunca tinha lido um blog, senti que a pessoa me olhava com um misto de espanto e pena (talvez me achando uma maluca). Acho que só quem vive a experiência de transformar contatos virtuais em amigos reais é que SABE do que estamos falando. Engraçado que mesmo você e tantos outros tendo escrito tão bem sobre tudo isso que nos aconteceu, eu ainda fico com a sensação de que não conseguimos nossas emoções traduzir em palavras.
Viva | Homepage | 08.06.06 – 8:40 pm | #

Bruno, vc não tem noção do rebuliço que meu blog fez na minha vida… definitivamente eu não sou a mesma de um ano atrás também. Beijos.
Re Bohrer | Homepage | 08.06.06 – 10:25 pm | #

Pois é, eu também estava nesse encontro e hoje, um ano e alguns milhares de quilômetros de distância de lá, também deu uma suadade danada ao ler o seu texto, no que vi que fiz muito bem em ter ido lá. A vida continua e é muito melhor quando você olha para trás e tudo faz sentido — e fica belo.
Rafael Lima | Homepage | 08.07.06 – 4:22 am | #

Eu largaria mulher e filhos por aquela oompa-loompa hahaaha Se os tivesse, é claro!
Donizetti | Homepage | 08.07.06 – 4:43 am | #

Muito bonito o que você escreveu. Eu ia a esse encontro com a Viva, mas justamente no dia eu adoeci. Beijocas
Yvonne | Homepage | 08.07.06 – 7:56 am | #

Oi.. conseguiu ajustar no firefox? Beijos!
Tata | Homepage | 08.07.06 – 10:19 am | #

Gravatar Caraca, tem gente na net muito cara de pau, sei la… Tem gente que escreveu um post com este mesmo tema, colocou a mesma foto e ainda não deixa as pessoas comentarem nele…
Falta de personalidade é o fim do mundo mesmo…
Eu acho que quem faz bem nao precisa ficar fazendo propaganda….
Tadinha desta louca sem amor proprio .
Para a louquinha *Bé, psicanalise cai bem….*
Lu | 08.07.06 – 11:12 am | #

Pois é, Brnuo. Acho que os blogs mudaram a vida de muita gente. Eu também que o diga!
Foi muito bom te rever, no encontro marcado (obrigada por ter ido) e no por acaso
Um grande abraço,
Ana
Ana | Homepage | 08.07.06 – 4:09 pm | #

Gravatar Lu, o post a que se refere, da Carol do Appothekaryum, foi publicado antes deste. Aliás, foi ela quem tirou essa foto.

Ela e o Bruno colocaram a mesma foto por uma razão simples. Não por falta de personalidade. Mas porque eu, a belezura beijada aí pelo Bia, sou quase lindo.

De qualquer forma, agora acho que sei por que você não estava lá.

E Bruno… Saudade da porra.
Rafael | Homepage | 08.07.06 – 4:48 pm | #

eu não fui nesse dia.
eu tava berbo.
:>)
Biajoni | Homepage | 08.07.06 – 6:00 pm | #

Comentário por Bruno




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: