Lembrança Eterna de uma Mente sem Brilho


As conclusões precipitadas, desinformadas e completamente estúpidas de um viking apartidário.
30-outubro-2006, 2:42
Filed under: Politicalidades

Não fui contra o Lula quando ele foi eleito. Acho que nunca disse isso aqui. No primeiro turno de 2002, votei no Ciro Gomes, por achá-lo completamente louco e perfeito pra tomar conta do país depois de quatro anos desastrosos do governo FHC – sem contar na soberba do PSDB em se achar salvador do Brasil pós-democratização.

O primeiro mandato do FHC foi lindo. Depois ele se perdeu. Mas isso não vem ao caso agora. Todos sabem que sou mais pra cá da direita do que pra lá da direita. Mas, quero deixar claro, não existe mais esquerda no Brasil. São extremidades da direita – ou um pouco mais pra cá, mais liberal, ou pra lá, mais social. Mas tudo farinha do mesmo capitalismo globalizado.

Lembrem-se, mais uma vez, que estas são conclusões precipitadas de um viking desinformado. Nada de aulas de história e de política, please. Robespierre, Marat e Danton são irados – e servem pra outra conversa. Deixem eu continuar…

Pois então, no segundo turno de 2002, votei no Serra. Não voto nulo. Não votei no Lula porque me irritei com o ‘Lulinha paz e amor’. Foi uma mudança tão, mas tão radical que me fez desacreditar no que o Lula representava. Além de não acreditar que ele seria capaz de liderar um país. Não por falta de instrução. Por falta de inteligência mesmo.

Então votei no peixe morto. A contra-gosto. Fiquei levemente contente que não botamos ‘o Pitta do FHC’, que era como eu exergava o Serra, no poder. O Lula, afinal, teria oportunidade de montar um país mais igualitário e justo, usando a imagem irretocável do PT de questionador e indignado com os problemas do país. Não fiquei tão irritado, como muitas pessoas. Afinal, pensei eu, o PT tem o Suplicy. Alguma coisa boa dá pra lapidar de lá.

Inúmeros ministérios, manobras políticas e escândalos depois, eu realmente me emputeci com o PT. Caiu a máscara. Mostraram ser tão, e até mais, em muitos casos, falhos quanto a ‘elite’ que eles tanto lutavam contra. Diversos casos de favorecimento, problemas com compra dúbia disso, caixa dois daquilo. Baderna.

Me mostrou que eu estava certo em achar que o Lula, e consequentemente o PT, não estavam prontos para comandar um país. Ampliaram o Bolsa Família, tinham começado a fazer uma excelente política externa (rejeitar vistos a americanos e romper com o FMI foi belíssimo), mas depois se perderam.

Lula dizer, vestindo um terno impecável, no gramado de um castelo francês, com tudo do bom e do melhor, que a elite estava atrás dele foi demais. A partir do momento que o governo é dele, ele É A ELITE. O resto é oposição. Só que ele fazia questão de reiterar que ele não era ninguém ali. Parecia achar que estava lá de bobeira. Não assumir o seu papel como presidente foi a primeira coisa que me irritou. Lula continou sendo o operário sindicalista, só que agora com ternos de grife e um avião próprio.

Aí vem os afagos à Fidel e Huguito. Caráleos. Desnecessário e, convenhamos, patético.

Me aparece, depois, um tal de Evo. Cabeça de formato estranho, cabelo que acompanhava a estranheza da cabeça. Vem me dizer que vai tomar a Petrobras pra ele, depois de termos investivo bilhões lá, porque o povo é sofrido e, bem, ele tá mandando agora. Lula me vira e diz ‘é direito do povo sofrido mesmo’. Tadinho dele. Chupem, contribuintes.

Afinal, pra que temos a maior carga tributária do mundo? Por que estamos perdidos na previdência? Ora, é pra bancar estradas esburacadas, hospitais sujos e inoperantes, universidades com greve e agora dar empresas sustentadas pelos seus impostos, povo, para outras nações sem qualquer retorno para nosso país!

Eu teria dado 48 horas pra ele parar com aquela babaquice. Depois mandava o exército atrás dele. Tomava conta da Petrobras de novo. Onde já se viu, no mundo de hoje, um babaca fazer uma atrocidade dessas e ainda ter o presidente do país afetado APLAUDIR o babaca! Só no Brasil…

O PT vai e quebra a barreira que eles tanto levantam a favor de si mesmos nos casos de corrupção. Tá, junto com outros partidos, blá, blá, mas estavam afundados na lama até o último fio de cabelo – e a corrupção subiu até o verdadeiro regente do país, Dirceu. Lula passou a mão na cabeça de todos, deixando-os renunciarem para poderem se candidatar de novo, e começou a deslanchar uma baderna nunca antes vista no governo desse país. Quebrou-se a proteção da ética que o partido tanto propagava e defendia.

Os oprimidos viraram opressores. Corruptos. Sonsos. Prepotentes.

A imagem do Lula, que achei que finalmente seria completamente arranhada e daria ao país uma nova luz sobre quem seria essa pessoa, não piorou nem um pouco. Pelo contrário. Gritos de ‘ele não sabia de nada’ e ‘tadinho do rapaz, involto por tantos crápulas’ me fizeram realmente acreditar que esse país não tem jeito mesmo. Somos estúpidos, burros, analfas, cegos, surdos, mas mudos não. Falamos as maiores besteiras o tempo todo.

Ver o país se curvar diante de um presidente corrupto foi, pra mim, a gota d’água para odiar cada centímetro dessa merda de nação. Amo as pessoas aqui dentro. Mas tenho ódio disso tudo que apareceu com o Lula e seus ladrões.

Viravam pra mim com:

‘Mas todos sempre roubaram… só que nesse mandato alguns apareceram’;
‘Sei que o Lula não sabia de nada.’ Isso de pessoas com intrução;
‘Melhor um Lula corrupto que um PSDB!’;
‘Só voto no PT. Por que? Porque sim.’;
E outros tão estapafúrdios quanto esses.

Fico minimamente feliz por não ter ouvido de alguém ao meu redor que isso tudo era culpa da elite. Seria absurdo demais. Acho que todos têm o mínimo de discernimento.

Um impeachmente do Lula seria um caos político disnecessário. Mas tão válido quanto o do Collor. O que o Collor fez naquela época hoje nem é crime mais, né? E acho que o que chegou no Lula foi muitíssimo pior. Problema é que o país cagou pras evidências e deixou o São Lula exímio de qualquer culpa por ser O PRESIDENTE DA NAÇÃO enquanto dezenas de políticos ligados DIRETAMENTE À ELE eram cassados.

Na hora de lutar contra o Lula, o que faz o PSDB? Vai e bota um merda qualquer, com cara de professor de geografia (desculpem-me os professores de geografia… não quero disrespeitá-los com isso), que não soube lidar com o problema de violência no estado de São Paulo – que, aliás, depois nunca mais teve esse caos. Estranho… se fosse do tipo de pensar em teorias conspiratórias, vixi…

Ficou chuchu contra o barbudo. Preferi o chuchu xôxo por estar com raiva do bobão barbudo. Chuchu xôxo, óbviamente, não conquistou o nordeste, o norte e parte do sudeste no primeiro turno. Não tinha o apelo que precisava pra conquistar o povão. O PSDB tem que achar um operário qualquer que fala errado. Se bem que eles nem precisam… Aécio já ganhou em 2010.

E olha que ele é o OPOSTO do Lula – ricaço, playboy, bonitão. Lembra o Collor. Só que ele vai atrás de outras poupanças quando for presidente. Deve mudar a capital para o Rio e o palácio do governo ficará em Ipanema. Posto 9 e meio, claro. Será no mínimo interessante. Fica a imagem do PSDB elitista e o PT povão. Escroto isso.

This just in: ROSEANA PERDEU! PORRA! ROSEANA PERDEU! CHUPA, SARNEY!!!

Então lá vamos nós para mais quatro anos de governo do PT. Mais quatro anos de ‘não foi ele. Ele não sabia de nada’. Mais quatro anos, pra mim pelo menos, de incertezas e dúvidas sobre a decência do governo. Sou utopista, sim, e acredito poder haver uma política decente nesse país. Um dia. Talvez. Quem sabe. Mas pelos próximos quatro anos não. Impossível.

Lula disse também que o Brasil deixará de ser terceiro mundo no fim do mandato dele. Concordo. Seremos disconsiderados como país até lá. Vamos deixar de ser o penúltimo em crescimento no continente.

O Haiti vai ser aqui.



Mind, body, choice
28-outubro-2006, 3:17
Filed under: Politicalidades

Recebi isso por email…

“VEJA COMO LULA E A MÍDIA MENTEM E
OCULTAM A VERDADE SOBRE PROJETO DO
GOVERNO DE TOTAL DESCRIMINALIZAÇÃO
ABORTO

===============================================

A Folha de São Paulo encaminhou dia 17 de outubro uma pergunta
sobre o aborto aos candidatos à presidência da República. A
pergunta da Folha de São Paulo, afirmava que

“um projeto de lei que está em tramitação na Câmara prevê a
descriminalização do aborto até a 12ª semana de gestação”.

Em seguida a Folha perguntou aos candidatos se eles eram favoráveis
à legalização do aborto.

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc1710200621.htm

Há desinformações gravíssimas veiculadas pela Folha nestas poucas
linhas, repetidas de modo constante há mais de um ano por toda a
imprensa brasileira, cujo objetivo é simplesmente impedir que o
público compreenda o alcance do que realmente está sendo promovido
pelo nosso governo.

Não é verdade que o projeto em tramitação na Câmara prevê a
descriminalização do aborto até a 12ª semana de gestação. O
que é verdade é que O PROJETO EXTINGUE TODOS OS
ARTIGOS DO CÓDIGO PENAL QUE
CRIMINALIZAM O ABORTO EM QUALQUER
CIRCUNSTÂNCIA, TORNANDO O ABORTO LEGAL
POR QUALQUER MOTIVO E A QUALQUER
MOMENTO, DESDE A CONCEPÇÃO ATÉ O
MOMENTO DO PARTO. A imprensa sabe disso, mas desde que
o projeto foi apresentado, ela insiste em publicar o contrário,
regular e constantemente, o que não é um descuido mas um esforço
proposital de manipulação de informação.

Ademais, o projeto não chegou à Câmara por sua própria
iniciativa, como se tramitasse no Congresso independentemente da
iniciativa dos candidatos à presidência. O PROJETO QUE
ESTÁ TRAMITANDO NO CONGRESSO É DE
AUTORIA DO PRÓPRIO GOVERNO LULA, QUE O
PLANEJOU COMO PRIORIDADE OFICIAL. O
governo Lula foi o autor, o apresentador e o principal impulsionador
do projeto. E enquanto outros projetos que visam legalizar o aborto em
menor extensão estão há dez, quinze e mais anos esperando para serem
votados, este projeto, JUSTAMENTE POR SER UM
PROJETO PRIORITÁRIO DO GOVERNO, entrou em
votação quase que imediatamente, poucos dias após ser apresentado,
e só não foi ainda aprovado por causa da forte pressão de grupos a
favor da vida respaldada pelo elevado índice de reprovação ao aborto
da população brasileira.”

Pô, por isso voto no Lula. Mole.

Acho engraçado as pessoas elevarem questões bobas como o aborto a patamares absurdos. Gente, o aborto TEM SIM que ser descriminalizado e TEM SIM que servir de exemplo para mães que não têm a menor condição de criar seus filhos. Poder abortar é poder não deixar uma criança mal quista entrar nesse mundo já completamente fudido em que vivemos.

Sem contar que o Freakonomics já provou que o aborto, depois de legalizado nos Eua, resultou na redução da criminalidade de cidadea como Nova Iorque. Isso TEM QUE SERVIR DE EXEMPLO para que possamos mudar nossa noção do que é o aborto e aceitar que é sim uma maneira, muito boa, de se previnir a criação de criançar problemáticas e deixar a opção para as mães de poderem criar somente os filhos que estão prontas para criar. Qualquer deturpação dessa vontade é um absurdo.



Rey del mondo
15-outubro-2006, 4:12
Filed under: Diatribes

Me sinto o rei do mundo agora. Aqui, neste exato momento. Não sei quanto tempo demorará essa sensação, mas farei questão de aproveitar cada segundo. A cada respiração ainda não ofegante, a cada piscar de olhos ainda não lacrimejados sentirei-me completo. Absolutamente grandioso.

Através dos meus olhos verei o mundo por prismas serenos – jubilantes retratos meticulosamente pintados, quadro a quadro, diante de mim a cada instante que se passa. Deixarei de lado todas as preocupações bobas, diatribes dessa nossa vida tão ocupada e tão vazia. Estarei aqui, entre o céu e o inferno, desfrutando de cada toque e carícia em mim depositada.

Serei sorridente. Olharei para todos com um olhar carinhoso, amigo, belo. Farei de tudo para transformar meus arredores em tudo o que sonho e sonharei. Regojizarei em plena luz do dia ao olhar para o lado e avistar o nascer do sol, forte e decidido a nos dar mais um dia nessa cidade tão maravilhosa, tão caótica, tão errada. E mesmo não o avistando saberei da sua presença, como a presença de todos aqueles que tanto quero e quererei bem.

Alcançarei a plenitude dos sentidos. Sentirei tudo, logrando encontrar exatamente o que quero – e somente o que quero. Gritarei, esperniarei, rirei, chorarei. Unificarei. Permanecerei.



Kim Jong-il in the head
10-outubro-2006, 7:10
Filed under: Politicalidades

 

Olha, vamos ser sinceros. Que revolta é essa do mundo todo agora que a Coréia do Norte fez um teste nuclear? Alguém sinceramente achava que eles, em algum momento, possívelmente, talvez, quem sabe, iriam deixar de produzir o que eles propagam há séculos?

Esse ditador louco desvairado era claramente sério quando o papo era esse. Todos sabiam do que ele era capaz. Agora anuncia pro mundo o que todos temiam. Mas temiam não sei porque.

Querendo, pode fazer mais de uma dezena de bombas atômicas, todas facilmente direcionáveis ao Japão, odiado por 9 em cada 10 asiáticos – os outros moram no Japão. Mas o que isso realmente significa no cenário global? O que é que esse gordinho de gosto duvidoso quando se trata de óculos pode fazer com seus nukes?

Será que ele pode lançar, de bobeira, uma bombinha nos vizinhos do sul? Que tal nos chineses? O Japão é alvo certo. Mas pra que caráleos ele iria lançar aforementioned bombas? Só pra ser massacrado?

Dizer pro mundo que pode fazer bombas é ótimo pra mídia. Demonstra que seu país, onde todos morrem de fome, que ele usa todo o seu dinheiro para construir bombas atômicas. Uau. Ele é um imbecil. Isso já tinha sido estabelecido há anos.

Todos se revoltam, todos falam mal, mas nada é efetivamente feito. Vão fazer o que? Tirar o apoio humanitário aos pobres coitados que vivem sob o regime do doidão? Acho que não. Essa merda vai aparecer na CNN por uma semana, e depois vão voltar com a programação normal – culpa o Irã pelos problemas no mundo.



Oops
9-outubro-2006, 3:03
Filed under: Politicalidades

Estou ontem jocosamente conversando com um caro amigo meu na fila do Unibanco  Arteplex, complexo de salas de cinema aqui em Botafogo. Pois bem, discutíamos política, como sempre vem à tona. Ele é vota Lula, eu Alckmin. Sempre tento explicar que nas CNTP nunca votaria no Chuchumacher. Mas deixar essa corja no poder não consigo. Tenho que votar contra. Sou mais o louco do Ciro, xingando a torto e direito do que o barbudinho que não consegue pronunciar concordâncias. Se alguém duvida, procure algum trecho do debate da Band. É assustador termos um presidente assim. Francamente.

Bem, lá estamos na fila, e eu comentando a máfia disso, máfia daquilo. Finalmente solto uma frase que me deixa muito, mas muito contente. Digo: “Pelo menos o que deixa feliz disso tudo é que a porra da Laura Carneiro (deputada pelo PFL) não foi eleita.” Meu amigo ri e concorda comigo.

Nisso percedo uma mulher na minha frente que olha pra trás, com uma certa cara de revolta, e se volta mais uma vez ao começo da fila para então comprar eu ingresso. Eu fingo que não a vi virar e continuo a conversar com meu amigo. Quando ela sai do guichê, comento um fato no mínimo curioso com meu amigo.

A mulher na minha frente era a Laura Carneiro.



Wood on fire
2-outubro-2006, 2:30
Filed under: Politicalidades

Mais lenha no fogo? You betcha!

“Até aqui, em pouco mais de 40 meses de governo, o presidente Lula já cometeu 102 viagens ao mundo. Ou mais de duas por mês, tal como semana sim, semana não. Sem contar, ora pois, as até aqui, 286 viagens pelo Brasil. Hoje, dia 06 de junho de 2.006, ele completa 397 dias fora do país desde a posse. E pelo Brasil, no mesmo período, 617 dias fora de Brasília.

Total da itinerância presidencial, caso único no mundo e na História: exatos 1.014 dias fora do Palácio, em exatos 1.230 dias de presidência. Equivale a 82,5% do seu mandato fora do seu gabinete. Esta é a defesa da tese de que ele não sabia e nem sabe de nada do que acontece no Palácio do Planalto. Governar ou despachar, nem pensar. A ordem é circular. A qualquer pretexto.

E sendo aqui deselegante, digo que o presidente não é (nem nunca foi) chegado ao batente, ao despacho, ao expediente. Jamais poderá mourejar no gabinete, dez horas por dia, um simpático mandatário que tem na biografia o nunca ter se sentado à mesa nem para estudar, que dirá para trabalhar.” (Joelmir Betting)