Lembrança Eterna de uma Mente sem Brilho


Verborragia… agora em inglês!
27-junho-2007, 7:32
Filed under: Abobrinhas

Peguei a camera filmadora Sony que grava em pequenos dvds que estava sumida e esquecida aqui em casa.

Em breve, quando for à Nova Iorque (deve acontecer entre o final de Julho e o começo de Agosto), comprarei uma camera digital decente por um preço melhor que o daqui.

Aguardem, pois muito, muito em breve mudo de blog e terei contas no YouTube e Flickr pra adicionar ao blog e transformá-lo num site multimídia sobre a minha pessoa.

Ah, e tenho agora alguns textos em inglês no http://eternalmind.wordpress.com

O blog em inglês com textos pretenciosos, cheios de uso de linguagem mais rebuscada para servir minha necessidade de escrever bonito (pelo menos em alguma língua tenho de fazer bonito) e quero um novo, super-duper ‘Lembrança Eterna’ multimídia… alguém se habilita a me ajuda a fazê-lo?

Anúncios


Veggie month
20-junho-2007, 11:43
Filed under: Abobrinhas

Eu – Adoro legumes…
Tuco – Ninguém gosta de legumes. Os comemos pois sabemos que fazem bem à saúde, mas ninguém gosta de lugumes.
Eu – Cara, eu a-do-ro legumes. Sério.
Tuco – Se gostasse pra caráleo mesmo, não seria gordo – legumes satisfariam todos seus anseios alimentícios.
Eu – Sou gordo porque gosto de várias coisas além de legumes, porra!
Tuco – Não interessa. Hipócrita.
Eu – 10 reais para eu ficar um mês inteiro só comendo legumes?
Tuco – Duvido.
Eu – Morra.

Um mês só de legumes. E mesmo o Tuco dizendo, agora, que não paga os 10 reais, vou provar pra ele que legumes são o que há.

obs: incluí verduras e frutas a pedido de uma amiga nutricionista, que falou que sem isso eu passaria mal demais. Tá fácil demais agora.



12-junho-2007, 7:44
Filed under: Abobrinhas

Quando a vida nos dá presentes inesperados…



Amantes Cruéis
12-junho-2007, 2:47
Filed under: Diatribes

 

Os amantes se amam cruelmente
e com se amarem tanto não se vêem.
Um se beija no outro, refletido.
Dois amantes que são? Dois inimigos.

Amantes são meninos estragados
pelo mimo de amar: e não percebem
quanto se pulverizam no enlaçar-se,
e como o que era mundo volve a nada.

Nada. Ninguém. Amor, puro fantasma
que os passeia de leve, assim a cobra
se imprime na lembrança de seu trilho.

E eles quedam mordidos para sempre.
deixaram de existir, mas o existido
continua a doer eternamente.

(Carlos Drummond de Andrade)



Los Hermanos, Fundição Progresso, Rio de Janeiro
9-junho-2007, 11:52
Filed under: Música

Olhem para o canto superior direito… lá estou eu, gritando, cantando, me emocionando. O Medina escreveu um post com tom de finitude ao período de su vida hermana. Vejo com maus olhos essa virada. Não entendo o fim deuma banda que tanto faz bem à música brasileira. Mas cada um escolhe o caminho que trilha, e eles escolheram esse. Pro desespero de fãs incondicionais como eu, que desde sempre acompanho e admiro o trabalho de quem, na minha opinião, mudou o rock brasileiro.

Não tocaram Pierrot e Azedume na quinta. Sentirei sempre a falta de ter deixado de ouvir duas das músicas que mais gosto deles. Até botar o cd no rádio, ou ligar meu iPod, e escutar de novo. E de novo. E de novo.



Ricos e hilários
1-junho-2007, 7:50
Filed under: Abobrinhas

Entrevista da Time com os caras do Ocean`s Thirteen, terceiro filme da saga de maior diversão do Clooney, Pitt, Damon e tantos outros… a Ellen Barkin uniu-se aos três nessa entrevista que demonstra que ainda existe humor e auto-crítica nos maiores astros do cinema mundial.

TIME: When you have so many stars in a movie, and it’s the third in a trilogy, how do you keep it from going off the rails and becoming Cannonball Run 3?
CLOONEY: Well, we like to think it’s more like Lord of the Rings, in the trilogy sense.
PITT: Wait, what’s wrong with Cannonball Run 3?
DAMON: I don’t even think there was a Cannonball 3. Look, you have us confused with deep thinkers. You’ve already put more thought into why we did the movie than we did.
CLOONEY: You’re thinking that we’re not just whores for money. There’s your mistake.

So you don’t get actorly and defensive if people think, Sure looks like they had a good time making that movie?
BARKIN: I do, because I did a lot of research on my character. [Laughter]
CLOONEY: The idea that every time you do a film you’re supposed to be tortured confuses me. I mean, guys who say, “Oh, it’s really tough, my character is really suffering”—come on. For us, even in the rotten ones we’ve had a good time. I don’t think you have to suffer. Maybe Matt had to suffer.
DAMON: Yeah, I did. I had to go deep to find Linus.
BARKIN: Was that your character’s name?
DAMON: Yeah.
BARKIN: I’m sorry, I only read my lines.
CLOONEY: We like that Matt’s done three different Linuses in three different movies.
DAMON: I have done him kind of different each time.
BARKIN: It’s important for him to change it up, while Brad and George have no range, so they just have to keep playing the same parts.

As we’re talking, there are paparazzi in boats out in the harbor taking pictures. Having just been through the celebrity muck of Cannes, who gets it the worst?
CLOONEY: There’s no question, it’s Brad.
PITT: Well, exponentially, with us together …
CLOONEY: But even before he was with [Angelina Jolie], we used to chum the water with him.
PITT: This is not a joke. They used to send me out to take the hits.
CLOONEY: We were at the airport in Italy. So I walk off the plane, and it’s “Hey, Giorgio!” And I go, “Look! Brad Pitt!” and they’re gone.
DAMON: You described it once as “People were stepping on our faces trying to get to Brad.”
PITT: Ah, well, I don’t take it as a compliment.

What was it like being the only woman in the cast?
BARKIN: Exhausting.
CLOONEY: You’re a woman?
BARKIN: I tried to pack 14 of you into just a few weeks. It’s a lot of ground to cover.
CLOONEY: If there’s anybody who could do it …
BARKIN: I started with Carl [Reiner] and worked back from there.
CLOONEY: Only fair. He could go at any minute.