Lembrança Eterna de uma Mente sem Brilho


Quem é bi é dois em um?
28-janeiro-2008, 11:55
Filed under: Diatribes

Há uma discussão rolando por aí. Já apareceu na Época, num artigo fantástico do Adriano Silva. Já deu notícia na BBC Brasil. Vira e mexe é papo de mesa de bar. Agora voltou, mas uma vez.

Será que um dia iremos, de fato, deixar de lado o sexo e nos tornarmos bissexuais naturais?

Existe hoje a modinha de meninas se pegarem, junto com outros garotos, na noite. Ou seja, é fácil ver hoje em dia meninas se beijando e depois beijando meninos. Elas dizem que não tem nada demais beijar amiga. Mas só beijam amiga. Eles estranham, mas depois acham o máximo.

O que a reportagem imbecil do Terra não abordou, nem sei se quer, é a tendência, cada vez mais forte, de sublimação do fator sexo pelo fator efêmero da personalidade. Pra mim torna-se mais normal acreditar que, muito em breve, pessoas gostaram de pessoas, sem deixar que o sexo entre no caminho.

José um dia vai gostar do Geraldo simplesmente porque o Geraldo é uma pessoa sensacional, que ajuda, acolhe, diverte e interessa. Pode ser que José perca a vontade de ficar com Geraldo porque Selma, com charme e inteligência diferente do Geraldo, faça José desejar mais ela do que ele. Mas em nenhum momento será questionado o sexo da pessoa em questão. E sim se ela é bondosa, carinhosa, inteligente, simpática, divertida e companheira.

Imagino que um dia teremos uniões mais estáveis justamente porque pessoas procurarão quem mais os completam – e convenhamos que isso será muito mais fácil a partir do momento que o sexo não entra como prerrogativa principal para a interação entre pessoas. Se fala sobre a modinha gay, que é bacana explorar a homossexualidade pra ver qual é, mas mesmo essa moda declara algo interessante.

Será que está imbuído em cada um de nós uma noção de homem e mulher ou isso nos é ensinado e a partir disso fazemos uma clara distinção? Eu acho que não.

Será que nossa repulsão, como sociedade, à união entre duas pessoas do mesmo sexo não é simplesmente e somente algo que trazemos de nossos berços? Discordo tanto que tenho certeza que em poucas gerações, como bem disse o Adriano Silva, isso sequer será questionado na sociedade.

Nunca vi nenhum problema em pessoas do mesmo sexo terem qualquer tipo de relacionamento. Não só entendo como acho lindo ver um casal feliz – e nunca me importei se ambos são XX ou XY. Quem sou eu para criticar, julgar ou discordar de duas pessoas claramente felizes e contentes, fazendo bem uma para a outra? Haverá um dia em que a moral e a ética da pessoa contará muito mais para sua aceitação social que o sexo da pessoa com quem ela escolhe dividir sua cama.

Anúncios

2 Comentários so far
Deixe um comentário

Acho meio complicado isso acontecer nos próximos 20 anos. O que colocaram na nossa cabeça durante 15 mil ano não vai ser em 50 que vão tirar.. é quase uma herança genética isso!
Mas algo curioso que eu sempre penso a respeito do bissexualismo é se nossos costumes iam mudar ao ponto de ser natural cada um ter um namorado e uma namorada. Será?
Acho que é complementar ao seu argumento: se duas pessoas se completam, pq não querer vê-las felizes? E se você precisar de duas pessoas pra te completar? Cada uma ao seu jeito?

Comentário por Raquel

Mas não é questão de existirem duas pessoas que te completam, e sim que uma hora você pode achar um par foda num homem e depois uma mulher, sem a barreira do sexo para impedi-la de seguir seu coração. O bissexualismo não implica uma bigamia, e sim no desejo por ambos os sexos.

Comentário por Bruno




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: