Lembrança Eterna de uma Mente sem Brilho


Justiça feita
28-fevereiro-2008, 3:51
Filed under: Esportividades


(uma traíra, pra todos entederem a referência)

Leandro Amaral, a partir de ontem, teve seu contrato com o Fluminense anulado. O Vasco ganhou a causa da 23a Vara Trabalhista, através do Juiz Musio Nascimento Borges.

Para os que não sabem até agora, o Leandro se recusou a deixar o Vasco renovar seu contrato ano passado – mesmo tendo uma cláusula no mesmo que desse direito ao Vasco para renová-lo unilateralmente. Acontece que o Vasco não aceitou essa situação, continuou com seu contrato prorrogado até o final de 2008 e Leandro entrou na Justiça para conseguir assinar um contrato (inválido legalmente, mas suportado pela liminar que acabou conseguindo) com o Fluminense.

Acontece que agora, apenas três meses após o Vasco ter renovado unilateralmente o contrato do cara, e pouco mais de dois meses depois dele ter conseguido a liminar que deu respaldo ao seu contrato com o Flu, ele volta para o lugar onde nunca deveria ter saído depois de ter sacaneado o Vasco: fila dos desempregados.

Se o Fluminense insistir em tê-lo, podem pagar a multa de nove milhões de reais que os direitos federativos do jogadores serão facilmente passados. Essa nova corja do futebol, que consegue mais maquiavélica que o próprio demônio do Eurico, não vai conseguir extrapolar (ainda) as eferas da Justiça. Leandro estava sob contrato com o Vasco, que podia, no contrato, renovar unilateralmente por mais um ano seu compromisso profissional com o clube. Nada mais justo o Vasco ter exercido essa opção pensando no que era melhor para o clube – manter o melhor atacante do país em seu plantel.

Atacante esse que estava completamente afastado do futebol, amargando as camisas de times de poucas expressão e no Vasco teve a chance de voltar a brilhar. Mostrou sua lealdade com o clube que o ressuscitou o traindo e indo para um rival. Agora espero que coma o pão que o diabo (pode ser o Eurico) amassou. Para aprender que não se foge tão facilmente da Justiça. Não se pode simplesmente renegar contratos assinados. É preciso ter um mínimo de comprometimento com o clube que o contata, paga seus salários em dia e o tem sob contrato.

Tomara que eu ainda veja muitos outros desdobramentos deste caso. Quero ver o que dirão os advogados do Fluminense (leia-se Unimed, que é quem manda naquela porra), o que dirá o filho duma égua do Leandro. Quero vê-lo deprimido, chorando pelos cantos, triste por ter feito tamanha desfeita com o clube da Colina.

Ou que o Fluminense pague logo os nove milhões. Nada é impossível com o dinheiro dos correntistas da Unimed, que pagam para ter um plano de saúde, não uma empresa de gerenciamento de futebol. Seria a melhor opção. Todo mundo sairia rindo.

Eu incluso.

updeite: o Fluminense, num caso raro, deixou Leandro a ver navios e tirou seu cavalinho da chuva. O que prova, claro, que aliciou sim o jogador e agora está com medo que isso volte pra cima do clube. E, pelo visto, vai voltar sim. Leandro não apareceu nos treinos do Flu. Isso ainda vai dar história. Ah, se vai.

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: