Lembrança Eterna de uma Mente sem Brilho


Promessa é dívida… mas às vezes…
18-junho-2008, 4:25
Filed under: Cinemalidades

Pois então, disse ontem que iria ao cinema de qualquer forma. Consegui encaixar um espaço entre uma reunião e o MBA e me joguei no Espaço Unibanco. Adoro aquele lugar. Tem um sebo onde consigo os mais variados álbuns e livros a preços extremamente módicos. Além de um ambiente lindo, aconchegante e de um sofá de couro que dá vontade de ler novecentos e trinta livros antes de se levantar.

O único filme disponível em tempo hábil era o ‘Fim dos Tempos’, do cultuado M. Night Shalaslalamananalalaanalanlam. Me amarrei no ‘O Sexto Sentido’, gostei pracas do ‘Corpo Fechado’ e também achei batuta ‘A Vila’. ‘Sinais’ foi uma bosta a não ser pela parte no Brasil em que, pasmem!, fala-se português! ‘Dama na Água’ nem foi tão legal assim, mas mostrou, claramente, que ele também não está a afim de fazer só filmes com reviravoltas. Esse ‘Dama’ deveria ter me preparado para seu último trabalho.

A começar por Mark Wahlberg, aquele Marky Mark dos áureos tempos que ele competia com seu irmão Donnie do New Kids on the Block pelo trono de menino do momento. Gente, quem inventou que ele é ator dramático tá de sacanagem com as nossas caras há tempos. Ainda teve a nomeação pro Oscar nos ‘Infiltrados’. Talvez tenha sido seu único grande papel até agora. Quer dizer, não no script, claro, mas na… erm… soberba atuação que ele mostrou no papel do policial bonzinho-e-cheio-de-problemas.

Mark faz uma cara de boçal o filme todo. Todo. Realmente todo. É um banal professor de biologia/química/ciências/foda-se, que tem um relacionamento bunda com uma mulher idiota e sem personalidade (a MAAAAARAVILHOSA Zoey Deaschasasdcagueiprosobrenomedelaashtehdel) – mas com olhos de matar qualquer um do coração. O relação deles vai de morna a estúpida a incompreensivelmente idiota a somente incompreensível no final. Urgh.

Tem uma menininha também. Que não faz nada. Só chora. E tem umas esquisitices como falar sussurando quando está com medo. E acho que um dos traços da pobre garota deve ser não saber atuar nem por mil milhões.

Fora a estupidez e falta de sustância dos personagens, a porra do acontecimento só é bem demonstrado no começo do filme. Realmente, as cenas inicias em Nova Iorque são iradas. Mas nada que ponha medo nem faça você entrar em qualquer tipo de reflexão. Simplesmente acontece algo, o povo corre, alguns morrem, alguns não. Pronto. Êba.

Filme sem pé nem cabeça, que mal começa e já acaba pior do que começou. Não tem meio, não tem desenvolvimento de personagens, não tem enredo decente. Enfim, não tem porra nenhuma. Pelo menos o ‘Dama’ tinha uma intrínseca rede de acontecimentos acontecendo por detrás da sereiazinha lá… a parada do mundo da fantasia atacando o real… premisa bacana, mas que se transformou num filme meio chatinho, arrastado.

E é exatamente isso que acontece no ‘Final dos Tempos’. Não tem tensão EM MOMENTO ALGUM. Você simplesmente assisti, durante duas horas, a algo acontecendo na tela do cinema. E só. Não consegue-se sentir pena dos personagens, medo, angústia, sofrimento, nada. Acredito eu que essa merda de filme era pra ser ao menos tenso. Cheio de suspense e mistério. Mas NADA ACONTECE. NUNCA.

Porra de perda de tempo do caráleo.

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: