Lembrança Eterna de uma Mente sem Brilho


O meu combina com o seu preto, de cano alto
15-julho-2008, 12:25
Filed under: Perfil

Amo All-Stars. É impressionante o meu caso de amor com eles. Não consigo mais me desvencilhar do deleite que é calçar essas maravilhas. São um marco na história da humanidade. Idos são os tempos de punks e rebeldes, com seus modelos de cano alto (às vezes altíssimo). Não mais existem somente as menininhas de colégio que pintavam e bordavam seus All-Stars, customizando-os ao seus bel prazeres.

Agora é a era da democratização desses lindos calçados. São os preiba com os punks, os alternativos com os surfistas, os emo com os skinheads, os ateus com os evangélicos. Quem não usa All-Star não está fora da fora – é burro mesmo.

Chuck Taylor é o cara. O cara criou o tênis de maior venda de todos os tempos. Já são mais de 750 milhões de pares vendidos. Fizeram a marca Converse. São chamados de Chucks por muitos. O cara é uma lenda.

Desde que essa moda retrô andou assolando nossas rádios, festas, bares e, claro, moda, venho por meio deste post agradecer e muito pela volta triunfal dos meus, seus, nossos All-Stars. Foram anos de abstinência, depois da minha onda Dr. Martens (não só pelo meu querido West Ham, patrocinado na época pelos maravilhosos sapatos, mas também pelo incrível conforto e durabilidade dos mesmos) quando voltei ao Brasil. Aqui reinavam os escrotos Nikes. Nojentos Reeboks. Xexelentos Adidas. E olha que o Adidas ainda tinha uns modelos mais allstarianos. Mas nada que se comparasse.

Acabava me contentando com meus Vans. Eram do jeito que mais gostava – cano baixo e pequenos, justos no pé. Cedi um pouco depois aos grandes e truculentos Adidas, Nikes e, por fim, um lindo Puma de corrida branco que comprei nos EUA ano passado depois de mais de trinta bolhas causadas por um primo Puma de couro de cano baixo e de formato allstariano.

Voltei pro Brasil em setembro do ano passado e desde então posso contar nos dedos as vezes que não usei meus queridinhos. São confortáveis, lindos, úteis, versáteis e, porra, baratos pra caráleo! Por um par de chiquelentos Nikes compro quatro, cinco pares de All-Stars que provavelmente só trocarei daqui a cinco anos, quando estiverem pedindo arrêgo, pinico…

Calçam meu pé como se fossem feitos pra ele. Nunca me causaram bolhas. Nunca me deram problema. Agora também não largo pé. Uso All-Star pra tudo. Comprei um modelo mais caro, de couro, e uso com terno. Já fui padrinho de casamento de All-Star. A noiva adorou.

Dificilmente volto a calçar outro tipo de tênis. Só tenho um Mizuno pra correr. Porque por mais que queira, All-Stars não têm o suporte para o peso de um corredor. Ainda. Espero o dia que eu possa usar um All-Star Wave com tecnologia de amortecimento multifuncional desenvolvida pela NASA. Além, claro, das sandálias All-Star que precisam aparecer no mercado.

Serei mais feliz.

Anúncios

1 Comentário so far
Deixe um comentário

Não há como passar em frente à loja da marca e não ficar com vontade de comprar mais um. Até foto própria meu All Star preferido (branco, cano médio)tem. E tem também, coitado, um furinho na sola de tanto que foi requisitado. Na faculdade ele reina absoluto. Tente achar uma criatura que não esteja usando um. E ele simplesmente vai bem com tudo. Na verdade acho que tudo se adequa para combinar com ele. Enfim, ele já faz parte de mim. E eu adoro.

Comentário por Kátia




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: