Lembrança Eterna de uma Mente sem Brilho


Alma velha
3-novembro-2008, 11:36
Filed under: Diatribes, Perfil

Sou uma alma velha. Uma pessoa antiga. Só pode ser.

Não entendo o fato de sempre ser aquele que é ‘romantico demais’. Nunca tive idéia do que é não ser como sou. Do que pode ser ser alguém capaz de vínculos imediatos – de experiências felizes de curta duração, sem envolvimento e entrega.

Só sei que guardo tudo o que já senti. E me peno para gostar de novo. Me defendo de tudo o que for possível para não cair em armadilhas. Para ter as certezas (se é que existem certezas na vida) que necessito para não me machucar. Mas acabo é me machucando porque não há caráter em muitas pessoas.

Parece frescura e um pouco de sentimentalismo barato falar em caráter quando, claro, fui eu quem me machuquei nesses momentos. Sinto que minha transparência me previni de ser hipócrita. Que me deixa seguro que não consigo sacanear ninguém – nem que tentasse. Sou incapaz de falar o que não penso e dizer o que não sinto.

Talvez seja por isso que é tão complicado pra mim entender meus contemporâneos. Os que conseguem se dedicar por uma noite apenas. Os que se sentem à vontade para chegar chegando com total desenvoltura e tranqüilidade. Os que não sentem dor e mágoa com rejeições porque não esperam nada dos seus movimentos. Deu certo, batuta. Deu errado, chance para pular pra outra.

Me vejo antiquado e ultrapassado. Mal ajustado para viver essa vida moderna. Para entender os movimentos sem clareza e verdade. Sem a entrega, por menor que seja, que justifique o encontro de dois corpos, de duas pessoas. Vejo casamentos antigos com inveja. A vontade que existia de encontrar seu cavaleiro de armadura reluzente, chegando galante e decidido em seu cavalo, pronto para levar a donzela para seu castelo e viver feliz para sempre com ela.

Entendo o problema de casamentos arranjados, de uniões que só existiram porque era, e de certa forma ainda continua sendo, para eles, uma afronta social descasar. Hoje, no entanto, casar, se juntar, viver junto e criar uma vida é que é uma afronta. Parece mais aceitável e tranqüilo saber que ser eterno enquanto durar é o melhor. Mas pra ser eterno enquanto durar já parte-se do pressuposto que há um inevitável fim. Que todo encontro tem seu desencontro. Que toda união está fadada à ruptura, ao indubitável divórcio, seguido de outro vínculo, que se tornará outro e por aí se segue a vida, se é que se pode chamar disso, até a única certeza que de fato temos nessa vida: a morte.

Não quero que seja eterno enquanto dure. Quero tão somente que seja eterno e ponto. Que não haja espaço para tantas dúvidas – e se elas por ventura aparecerem, que haja vontade e perseverança para que se possa resolver o que for necessário para que a união permaneça estável. Que não haja uma necessidade incessante de testar o outro, de incitar ciúmes e desafiar seus limites. Para que haja um respeito pleno capaz de superar momentos de discórdia. Para que a confiança seja sólida o suficiente para dar paciência e parcimônia para resolver conflitos.

Que o amor seja mais que uma equação, que tão infantilmente sugeri há algum tempo.

Anúncios

6 Comentários so far
Deixe um comentário

snif snif
eh tudo verdade!

Comentário por Jullie

Não mude.

Comentário por Laura Lorena

É um ultraje a banalização do amor!
“…e que seja eterno enquanto dure…” só serviu pra Vinícius de Morais…e olhe lá!
Não perco tempo idealizando nada nem ninguém, deixei de acreditar em príncipe encantado há muito tempo (pra dizer a verdade, nem sei se um dia acreditei),também não condeno quem acredite, quem espera a sua “cara-metade”, isso é por conta deles…Só há o que lamentar por quem não tenha mais fé no amor!
Acho que possuo alma velha por acreditar, incondicionalmente, no amor. E isso só me faz bem. E tenho dito!

Comentário por pri

Reflexão exelente, deixo uma sujestão singela quem busca a verdade é defraudado apenas temporariamente nada que é nosso realmente pode ser tirado. Amar ou o Amor é uma escolha. Um companheiro é alguem que decidimos Amar e amar é dar sem esperar receber, quem ama dá porque essa é a sua escolha e sabe bem faz bem faz-nos felizes. Tudo o resto é periferico e temporario, mental. Amar é tranquilo e incondicional, por isso não entendo a sua decepção…Ela é apenas mental, o que foi experienciado é já seu. Os outros podem estar num estagio diferente do seu mas fazem o melhor que sabem e acreditam ser o melhor. Fique feliz por si porque quer mais e o seu entendimento é mais profundo. Parabens

Comentário por ame

Fantástico texto para reflexão sobre o que é ser uma alma velha. Sinceramente, ri bastante. Gosto também dos comments. É sempre (esta palavra assusta muitas pessoas:)) interessante ver outros pontos de vista, bem como perceber a incessante procura de significados e definições.

“Que o amor seja mais que uma equação, que tão infantilmente sugeri há algum tempo.”
Esta tua frase, mostra-me contornos de uma nobre atitude, invejo-te :)

Have a nice day
(stereophonics)

Comentário por Bartolomeu

Tou te procurando faz tempo :-)

Comentário por Homera Félix




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: