Lembrança Eterna de uma Mente sem Brilho


Jacko
26-junho-2009, 1:14
Filed under: Abobrinhas

Então morreu o rei do Pop que era o rei da falta de privacidade que era o rei que diziam molestar de crianças mas nunca se mostrou mais que uma criança ele mesmo. Uma pobre criança que montou sua Terra do Nunca para escapar de um mundo que não o conhecia e nem queria. Só queria vilipendiar sua vida, exaltar sua carreira e talento e não se preocupar com sua cabeça e, claro, com seus inúmeros problemas.

Foi uma pena ele ter ido. Sempre gostei dele, inclusive a fase final da carreira. Queria muito saber como estava sendo montado o show da turnê de Londres. Queria vê-lo onde ele sempre brilhou: no palco. Num palco que exaltava alegria, movimento, competência, talento e emoção.

Vão dizer que morreu de overdose. Vão dizer que nasceu preto, virou branco e vai acabar cinza. Vão brincar, vão lembrar. Poucos vão chorar, muitos vão esquecer.

Eu não. Michael era o cara. O único músico que consigo e conseguirei chamar de ‘rei’.



Mundofox
22-junho-2009, 4:29
Filed under: Abobrinhas

Pronto, achei no Brasil o site que representa o Hulu, meu vício nos EUA. Passava praticamente todas as noites vendo o Daily Show with Jon Stewart, The Colbert Report, Family Guy, American Dad e 30 Rock nessa tv online americana. Quase morri quando vi que só era liberado nos EUA.

Mas agora a Fox trouxe a estrutura do Hulu para o www.mundofox.com.br, site fantástico com a mesma proposta – mostrar capítulos inteiros de séries, teasers de um, dois minutos para quem não tem paciência e, claro, deixar para um fanático como eu muito, muito feliz.

Ganhei um novo velho vício. Eba.



Essa decisão sobre o diploma de jornalista
18-junho-2009, 1:20
Filed under: Politicalidades

Nostradamus aí acima e outros ministros decidiram que não é preciso o diploma de jornalista para exercer funções jornalísticas. Eu, como bom blogueiro, comemoro de certa forma essa decisão. Mesmo porque me sinto parte de uma movimentação a favor da liberdade completa de possibilidade de expressão. Não é questão de discutir que ‘qualquer um pode ser jornalista’.

O que fica claro decidir é se uma pessoa que divulga notícias, críticas, opiniões, crônicas, resenhas pode ser alguém sem diploma. Eu acho que sim. Muita gente já trabalha assim com liminares. É um músico que escreve sobre música. Um ator que fala sobre teatro e cinema. Uma estilista que escreve à um jornal sobre moda.

Por que é alguém precisa de diploma para reportar notícias? Entendo o esforço e o mérito de quem estuda por anos a arte do jornalismo, e acho válido que sejam reconhecidos como profissionais mais aptos e, portanto, imensamente mais competentes para exercer seus cargos que pessoas sem tamanha experiência acadêmica. Porém não acho que seja primordial ter mencionado diploma para ser contratado como provedor de opinião, resenha ou notícia.

Muitos atores não fizeram CAL nem anos de Tablado. Muitos músicos não são formados em música ou adjacentes disciplinas como harmonia, composição e regência. Muitos administradores são economistas, engenheiros, publicitários, médicos e – vejam só! – jornalistas.

Vamos parar de imaginar que profissões precisam ser exercidas somente por graduados em suas específicas áreas, salvo, claro, as disciplinas médicas. E vamos parar de imaginar que a partir de agora ninguém vai contratar administradores para administrar, economistas para estudos econômicos, informatas para desenvolvimento de softwares e, porra, jornalistas para cargos de repórter e editor de jornais e revistas.

Updeite: Como sabia que isso ia repercutir em vários blogs de responsa, sigo o Cabra em listar as considerações do Leandro Demori com relação à decisão do STF:

. Agora que caiu exigência do diploma, todo mundo vai querer ser jornalista pra ganhar milhões.

. As empresas, claro, irão contratar semi-analfabetos para escrever nos jornais (ops, isso algumas já fazem).

. “Agora um padeiro pode roubar o meu emprego?” Se depois de 4 anos na faculdade tu escreve pior do que o padeiro, sim.

. “Mas o padeiro VAI querer roubar o meu emprego?”. Não.

. “Sem diploma nossos salários serão horríveis!”. Claro! O diploma é que garantia o teu salário de marajá, agora fodel!

. Fim da vida mágica nas redações, dos altos salários, da baixa carga horária e da proteção da classe.

. “E agora, a faculdade de jornalismo não serve pra nada?”. Minha filha, é AGORA que serve (ou não, depende dela).

. “E o sindicato dos jornalistas, se tornou obsoleto?”. Pergunta com 30 anos de atraso (mas talvez agora se torne útil).



Galáticos
13-junho-2009, 6:37
Filed under: Esportividades

Não sou muito de falar de times que não são os meus. Tenho o Vasco da Gama e o West Ham United no coração, e comentar demais sobre clubes diferentes me soa estranho. Ainda sim, não pude deixar de falar sobre uns acontecimentos da semana.

Segunda-feira o Real Madrid anuncia o Kaká. No meio da semana, o Cristiano Ronaldo. Ontem, anunciam o David Villa.

Olha, sem brincadeira, foi talvez a mais impressionante demonstração de força financeira e de status que vi um clube demonstrar em toda a minha vida. Fora as centenas de milhões de euros, a força do nome e da história do Real Madrid transformam esse time num time que, pelo nome dos jogadores, não tem como não ser considerado o mais brilhante do mundo.

O mundo do futebol está despirocado. Isso é claro. Dinheiro de mais, noção de menos. Cuidado zero com os jovens talentos a surgir. Uma globalização vilipendiosa.

Mas que estou desesperadamente interessado em ver esse time em campo, ah estou…



Dieto, logo existo
8-junho-2009, 5:07
Filed under: Dietalidades

Terça-feira, pra variar um pouco, começo minha nova dieta. Dietar faz parte da minha vida desde que tenho 17 anos. Naquela época, se já não disse nesse blog e esqueci, pesava singelos 78kg. Para um rapazóide de 1,77m é o peso considerado ‘ideal’. Pois bem, namorei, engordei, pra caráleo, e desde então, aos trancos e barrancos, continuo gordo. Bem gordo.

Venci a necessidade do Rafa de beber coca até explodir. Passei Maio inteiro sem tomar refrigerante. Digamos que foi um teste, pequeno e singelo, para garantir minha entrada nessa nova empreitada rumo à um peso decente. Minha meta é voltar aos meus singelos 17.

Dez anos atrás. Santos deuses. Parece uma vida.

Vou até criar uma categoria pra essa joça. Pra vocês verem qual é minha real intenção – criar material pro blog. Porque sei que vai ser um saco, mas o resultado, imagino, será tão safisfatório que começarei a escrever as maravilhas de uma vida sem tanto peso. Não que minha atual rolicitude seja um impecílio. Mesmo gordo mantive, e mantenho, uma vida emocional bastante interessante. Até demais para quem, como eu, tem ossos de irídio.

Nesse longo e tortuoso caminho a se seguir, presto aqui uma declaração: vou ismagreiscer. De verdade. Me aguardem.



Densas conversa
3-junho-2009, 2:13
Filed under: Abobrinhas | Tags:

– Dindo, aminal tem alma?
– Não, claro que não tem.
– Então você acha que animal não tem céu?
– Não, claro que não. Agora me pergunta a próxima pergunta necessária.
– Como assim?
– A pergunta que você deveria me fazer agora.
– Não entendi.
– Me pergunta se humanos têm alma.
– Humanos não têm alma?
– Claro que não.
– Então você é desalmado.
– Claro.
– Mas assim você não vai pro céu!