Lembrança Eterna de uma Mente sem Brilho


Fica, Maradona!
5-julho-2010, 9:49
Filed under: Esportividades

Incrível como fiquei surpreso com a minha completa e irrestrita simpatia com o Dieguito e seus súditos quando foram eliminados.

Seu jeito de liderar, sua atitude e sua postura são um contraste tão dicotômico ao do nosso rabugento que me pus a torcer pela permanência do Maradona no cargo de técnico da seleção Argentina.

E digo mais: não torci por eles na Copa do Mundo, mas começo a torcer se El Pibe ficar. Fica, Maradona!!

Anúncios


O estouro do Dunga
23-junho-2010, 9:32
Filed under: Esportividades

Ninguém tem que aceitar uma tirada daquelas do Dunga. Bufão sem senso do ridículo, soberbo e muitas vezes maldoso e rancoroso, nosso técnico já levou bordoada de todos os lados, mas nunca teve sua vida nem sua pessoa vilipendiada como ele fez com o Alex Escobar. Logo o Escobar!!

Foi sujo e nojento ao falar pra dentro xingamentos tão estapafúrdios. Merecia ter levado imensa multa e suspensão. Mas como a FIFA não quer ‘estragar’ o espetáculo da Copa, resolveu botar panos quentes no assunto. Como fez com a absurda agressão do Villa. Patético.

Essa Copa está se tornando numa clara demonstração de que nosso esporte predileto pode estar se perdendo para o movimento comercial que se alojou ao redor dele. Uma pena.



Habemus convocation
12-maio-2010, 1:18
Filed under: Esportividades

Poisé. Dungão fez as 23 escolhas. E só tenho uma coisa a dizer.

Falar que não gostar dele, e não gostar de alguma escolha dele, é dar margem para acreditar que não torceremos para o país é demais. Porra, o cara pode se sentir acuado, magoado, simplesmente bolado com o tratamento que damos a ele, mas não pode questionar nossa lealdade e nosso patriotismo.

Gostar da escalação nenhum brasileiro com um mínimo de sanidade conseguiu gostar. Não que esperássemos algo bastante diferente – mas, caralhos, nos tomou de surpresa o fato da seleção ser TÃO FUDIDAMENTE TRAVADA. Se o Kaká se machucar, acabou nosso poder de criação. Estaremos presos à entrada de um Elano ou Júlio Baptista pra ser o meia criador-mor da maior seleção do mundo (fudeu), ou criarmos de supetão uma formação 433 nova, nunca antes usada, com um Nilmar, Robinho e Luís Fabiano se matando lá na frente pra receber passes escrotos dos volantes de sempre.

Olha, tá tudo meio estranho. A convocação foi torta. Tá tudo esquisito. Estamos sem poder de criação, uma seleção de coerência Dunguistica mas que aparenta ser mais quadrada que a Itália em seus piores momentos retranqueiros.

Aposto que ganharemos só porque os deuses do Futebol são escrotos.



Rio 2016
3-outubro-2009, 1:14
Filed under: Copacabanalidades, Esportividades, Perfil

Meu país. Minha cidade. Vivo falando de vocês. Mal, most of the time. Bem quando quero, quando não consigo conter minha vontade de proclamar meu amor.

Não tinha visto sua vitória ao vivo, minha cidade. Não pude acompanhar. Estava no interior do estado de São Paulo. Depois estava na grange cidade cinza que gosto bastante. E onde me encontro agora, vendo, repetidas vezes, o seu vídeo para o COI.

São momentos especiais, esses. Momentos em que me vejo um cidadão tupiniquim. E sabe por que? Porque amo o fato de sermos assim. Falhos, estranhos, emotivos até pedirmos arrêgo.

Somos o povo que vai, em centenas de milhares, torcer por uma votação em um país escandinavo. Somos um povo que festeja de maneira delirante, e esquecemos os problemas, as árduas porradas da vida, por uma festa e uma reunião em grupo.

Somos um povo feliz. E, agora, somos um povo olímpico. Que orgulho.



Galáticos
13-junho-2009, 6:37
Filed under: Esportividades

Não sou muito de falar de times que não são os meus. Tenho o Vasco da Gama e o West Ham United no coração, e comentar demais sobre clubes diferentes me soa estranho. Ainda sim, não pude deixar de falar sobre uns acontecimentos da semana.

Segunda-feira o Real Madrid anuncia o Kaká. No meio da semana, o Cristiano Ronaldo. Ontem, anunciam o David Villa.

Olha, sem brincadeira, foi talvez a mais impressionante demonstração de força financeira e de status que vi um clube demonstrar em toda a minha vida. Fora as centenas de milhões de euros, a força do nome e da história do Real Madrid transformam esse time num time que, pelo nome dos jogadores, não tem como não ser considerado o mais brilhante do mundo.

O mundo do futebol está despirocado. Isso é claro. Dinheiro de mais, noção de menos. Cuidado zero com os jovens talentos a surgir. Uma globalização vilipendiosa.

Mas que estou desesperadamente interessado em ver esse time em campo, ah estou…



Champs
19-maio-2009, 10:32
Filed under: Monova

A longa e anunciada confusão com a provedora de material esportivo Champs me fez pensar nos últimos acontecimentos do meu clube. Num momento de renovação política e administrativa, vi na assinatura do contrato da Champs, e conseqüente rompimento com a Reebok, um movimento um tanto suspeito, mas regojizei nos valores oferecidos – milhões e milhões por ano.

Por mais que desconfiasse nos valores anunciados, vi que a Champs pegou a Portuguesa, o Goiás, a Ponte Preta, o Vitória, o Náutico e pensei: porra, então os caras entraram com tudo! Soube que uma empresa canadense estava pronta para se associar e coube a mim, vascaíno roxo né, saber que tudo estava indo bem. Realmente tínhamos um puta provedor de material esportivo.

Saibam logo que jamais pensei em comprar qualquer produto da Champs. Deuses me livrem. Mas rolavam histórias de camisas oficiais de 30 reais, apoio às categorias de base e tudo mais. Seria uma proposta para oferecer à todos os torcedores tudo aquilo que nós sempre procuramos – produtos de qualidade, oficiais, que todos pudessem comprar.

Mas aí começaram as histórias. Primeiro não paga aqui. Depois não paga acolá. A tragédia se anunciou desde  o primeiro período do acordo. Enquanto a dona da marca acusa sabotagem e a falta de um patrocinador como problemas, o Vasco diz que sequer tem uniforme para os próximos dois jogos. Uma bagunça.

Agora me vem uma reportagem que a dona da Champs ainda espera conversa depois que a diretoria do Vasco anunciou o rompimento com a marca. Ainda espera o que, eu juro que não sei. Em nenhum momento cumpriu com o acordo feito.Falou, vejam só!, que vendeu até casa em Ilhabela pra pagar ao Vasco. Que doidera. Não pagou o que devia, não ofereceu o material, poucas pessoas viram e puderam comprar a hedionda camisa da Champs nas lojas… uma história de horror.

Ventila-se a Nike e Adidas como possíveis provedoras de material. Eu pessoalmente torço pela Nike, sabida marca de qualidade imensa, que faz uniformes sóbrios e está numa onda retrô há anos que muito me agrada. Nada de firulas e design doido. Um uniforme simples, bonito, que siga as linhas deste clube tão rico em histórias, boas e ruins, e que merece ser respeitado e louvado.

A Nike vai perder o Flamengo, que há anos segue com o swoosh adornado sua camisa. Aparentemente a Olympikus ofereceu um acordo surreal. Deve ser parecido com o da Champs. Quero mais é que a Nike venha sedenta pro Vasco.



Meu Vasco
13-abril-2009, 8:04
Filed under: Esportividades, Monova

Olha só, estou decepcionado. Nada de dizer que você excedeu minhas expectativas, nada de chegar a falar que o que você apresentou foi futebol de qualidade. Não consigo tirar minha decepção contigo.

Você magoou. Tirou partido de mim. Abusou.

Achei que podia confiar em você. Que você tinha me mostrado o suficiente para que eu ficasse aí, ao seu ladinho, curtindo a vibe. Achei que podia sentir o gostinho do metal de um troféu na boca. Aquela sensação mágica de berrar até ficar rouco ‘é campeão’.

Mas não. Você foi dar o gostinho pra jogar tudo fora na hora decisiva. Foi me trair so ficar de quatro pro babaca do General Severiano.

Tive esperanças que você ia me dar alegrias. Achei realmente que ia ser feliz contigo nesse primeiro semestre. E ainda posso. Sou corno futebolístico convicto.

Comprei os ingressos de temporada. Assisti a todos os jogos que pude. Estava lá, presente, mostrando meu amor. E você me traiu.

Tá indo pro Nordeste agora? Ah, é? E o que vai fazer lá? Hein? Hein? Acho bom voltar com algo nas mãos. Acho bom voltar com histórias boas pra contar.

Dia nove de maio eu vou ver se você me trai de novo, só que agora com um brasiliense qualquer. Não agüento essa mágoa. Não agüento essa dor.

Mas estarei lá. E ai de você me trair de novo. Eu te mato, viu?