Lembrança Eterna de uma Mente sem Brilho


O estouro do Dunga
23-junho-2010, 9:32
Filed under: Esportividades

Ninguém tem que aceitar uma tirada daquelas do Dunga. Bufão sem senso do ridículo, soberbo e muitas vezes maldoso e rancoroso, nosso técnico já levou bordoada de todos os lados, mas nunca teve sua vida nem sua pessoa vilipendiada como ele fez com o Alex Escobar. Logo o Escobar!!

Foi sujo e nojento ao falar pra dentro xingamentos tão estapafúrdios. Merecia ter levado imensa multa e suspensão. Mas como a FIFA não quer ‘estragar’ o espetáculo da Copa, resolveu botar panos quentes no assunto. Como fez com a absurda agressão do Villa. Patético.

Essa Copa está se tornando numa clara demonstração de que nosso esporte predileto pode estar se perdendo para o movimento comercial que se alojou ao redor dele. Uma pena.



A evolução do anúncio
4-junho-2010, 4:03
Filed under: Interneticalidades, Politicalidades


Lá vem a Dilma, patati patapolá
18-maio-2010, 11:38
Filed under: Politicalidades

E a Dilma já aparece à frente do Serra nas pesquisas. Alguma dúvida que ela ganha no primeiro turno? Eu voto Marina no primeiro turno, por razões que incluem a falta do Ciro Gomes lá.

E mais: voto Dilma felix e contente no segundo turno.



Habemus convocation
12-maio-2010, 1:18
Filed under: Esportividades

Poisé. Dungão fez as 23 escolhas. E só tenho uma coisa a dizer.

Falar que não gostar dele, e não gostar de alguma escolha dele, é dar margem para acreditar que não torceremos para o país é demais. Porra, o cara pode se sentir acuado, magoado, simplesmente bolado com o tratamento que damos a ele, mas não pode questionar nossa lealdade e nosso patriotismo.

Gostar da escalação nenhum brasileiro com um mínimo de sanidade conseguiu gostar. Não que esperássemos algo bastante diferente – mas, caralhos, nos tomou de surpresa o fato da seleção ser TÃO FUDIDAMENTE TRAVADA. Se o Kaká se machucar, acabou nosso poder de criação. Estaremos presos à entrada de um Elano ou Júlio Baptista pra ser o meia criador-mor da maior seleção do mundo (fudeu), ou criarmos de supetão uma formação 433 nova, nunca antes usada, com um Nilmar, Robinho e Luís Fabiano se matando lá na frente pra receber passes escrotos dos volantes de sempre.

Olha, tá tudo meio estranho. A convocação foi torta. Tá tudo esquisito. Estamos sem poder de criação, uma seleção de coerência Dunguistica mas que aparenta ser mais quadrada que a Itália em seus piores momentos retranqueiros.

Aposto que ganharemos só porque os deuses do Futebol são escrotos.



Riddle me this
7-maio-2010, 2:17
Filed under: Politicalidades

Como pôde o partido Liberal-Democrata ter 20 e tantos por cento dos votos e não levar mais que 60 assentos no Parlamento?

Aliás, torço muito por uma aliança LibDem e Labour. Os Tories são um pé no saco tremendo. Xiitas, xenófobos e conservadores, vão tentar blindar a Inglaterra e, na minha opinião, vão acabar prejudicando um sistema já fragilizado pelas recentes crises nos EUA e Grécia.

Serão anos de provação para o Euro e a UE. Nos louros, tudo era lindo. Quero ver como todos se saem agora que precisam ajudar uns aos outros nessa crise que ainda bate na porta da Espanha, Portugal e Alemanha.



A vontade de ser vegetariano
30-abril-2010, 4:36
Filed under: Perfil

Mais uma chance de me jogar num velho mundo novo. Vi o Forest Whitaker e o quanto ele mudou sua vida ao de tornar alguém de melhor alimentação.

Serei, mais uma vez, um veteriano forçado. Um comedor de carne que deixa de comê-las simplesmente por querer. Adoro carne, e acho que sempre gostarei. Mas nessa hora eu quero mudar.

E, convenhamos, isso nada mais é uma desculpa para eu me esforçar. Serei assim até o final de Julho. Sem pestanejar.

Conto os resultados depois. Torço só pra aguentar até lá.



Record Store Day
17-abril-2010, 3:26
Filed under: Música

Hoje é dia da loja de discos. E que saudade eu tenho de uma legítima loja de discos.

Lembrava da alegria que era adentrar a Tower Records e me perder no mar de opções e gêneros de música. Um mundo infindável de possibilidades de acesso à cultura.

Hoje vejo numa Saraiva ou Fnac o espaço derradeiro de promoção de entretenimento em forma de álbuns. A Livraria da Travessa é o único espaço em todo o Shopping Leblon onde há venda de álbuns. Pra mim, isso é surreal. Um dos maiores e mais chiques shoppings do Rio não tem espaço (nem rentabilidade) para uma loja de música.

É um fim melancólico demais. Um fim do túnel onde vislumbrar uma luz parece exercício fútil. Mas será mesmo o fim?

A Polysom está voltando com os vinis. Será que veremos uma retomada de aficionados em busca de artistas nesse novo velho meio? Será que a compra de música tornar-se-á um mercado de nicho, onde poucos e bons pagarão bastante para ter seus produtos específicos e diferenciados?

Eu espero que haja um mercado ainda por aí. Amo demais isso tudo pra assistir em tão pouco tempo tudo se esvair. Vida longa aos álbuns, que nos trazem felicidade, contemplação, propósito.

Vida longa à música.